Acores9

Fechaduras de madeira da ilha do Corvo passam a integrar lista de 100 produtos certificados como “Artesanato dos Açores"

A Vice-Presidência, no âmbito da política do Governo dos Açores de promoção da competitividade empresarial através da valorização dos produtos regionais, aprovou a certificação das ‘Fechaduras de madeira da ilha do Corvo’ pela marca Artesanato dos Açores, que já conta com mais de 70 artesãos e cerca de 100 produtos.

A Portaria hoje publicada em Jornal Oficial reconhece a produção de cariz tradicional das fechaduras de madeira na mais pequena ilha do arquipélago, associada à vida rural, algumas ainda existentes, sobretudo nas casas de abrigo da faina agrícola.

Estas fechaduras constituem, assim, um produto emblemático do artesanato local que manteve a sua relevância ao longo dos séculos, tornando-se indissociável da história da Região e dos Corvinos.

Na produção desta tipologia de artesanato, a reutilização de matérias primas também é importante, sendo, por vezes, utilizada madeira proveniente de antigas construções que aparentemente não tem qualquer utilidade.

As fechaduras de madeira da ilha do Corvo, antigamente usadas para trancar as portas das casas mais abastadas, transformaram-se atualmente num artesanato típico cada vez mais procurado pelos visitantes da ilha.

Com mais esta certificação, o Governo Regional reforça a medida de criação desta marca coletiva de origem, considerando que o incentivo à manutenção de práticas artesanais de reconhecido interesse cultural e também económico pode contribuir de forma significativa para a notoriedade da Região, enriquecer o património etnográfico e consolidar a diversidade cultural enquanto polo de atratividade turística.

Pretende-se, ainda, uma mais eficaz distinção, divulgação e comercialização, sobretudo no mercado externo, por via da projeção da marca Artesanato dos Açores e através do incentivo à certificação de produtos, imagens de marca, denominação de origem, indicação geográfica protegida, especialidade tradicional garantida, uso de rótulos e selos de garantia.

A candidatura à certificação é apresentada ao Centro Regional de Apoio ao Artesanato (CRAA) e analisada através da Comissão de Acompanhamento Técnico (CAT).

A certificação é atribuída a produtos tradicionalmente manufaturados na Região e que correspondam a rigorosos critérios de avaliação, competindo ao CRAA a aprovação e posterior acompanhamento e fiscalização.

Comentários

Partilhe a sua opinião

© 2015/2017 by Acores9 - Beta Version